Nosso Blog

22 Termos diferentes usados na costura

O mundo da costura possui muitos termos próprios. Quem já costura há um bom tempo simplesmente já está acostumada com esses termos e seus significados. Mas se você é nova nessa área talvez fique sem entender ou até mesmo se assuste com algum desses termos. Por isso separei nessa lista os 22 termos mais usados na costura. Se ainda faltar algum termo que você gostaria de saber o significado é só deixar nos comentários 😉

Alinhavar – Costurar pontos provisórios, geralmente largos, com agulha de mão. O alinhavo serve para evitar o desvio de duas partes de tecido que se pretende costurar. As vezes também serve para indicar onde costurar definitivamente.
DICA: Utilize sempre uma linha de cor diferente do tecido para alinhavar, pois será mais fácil visualizar quando precisar desmanchar.

Casa de botão –  Parte do fecho com botão. A casa é o furo no tecido por onde passa o botão, normalmente feitas na máquina para aperfeiçoar o acabamento. Pode ser feita à mão ou usada como efeito de decoração.

Chulear –Costurar na borda da margem de costura do tecido com pontos a mão ou na máquina com pontos zigue-zague, para evitar que o tecido desfie. Como alternativa pode-se usar uma máquina de overloque.

Costura francesa –É utilizada em tecidos finos ou de seda. A costura é feita duas vezes, primeiro no lado direito e logo após no lado avesso, envolvendo, assim, a primeira costura. (Para aprender na prática como fazer a costura francesa CLIQUE AQUI)

“Direito com direito” – Significa colocar a face do direito de uma parte de tecido sobre a face do direito de outra parte. As faces do avesso do tecido ficam viradas para fora.

Direito e Avesso –A lado direito é o lado mais bonito do tecido, que tem cores mais intensas. Com o modelo pronto, corresponde ao lado externo. A lado avesso do tecido possui cor menos intensa e mais opaca. Em geral fica do lado de dentro do modelo.

Dobra do tecido – Marcação no molde que indica que ele deve ser posicionado sobre a dobra do tecido para cortar. Ao cortar, não é necessário deixar margem nessa borda, já que o modelo não terá uma costura nesse local.

Embeber – Unir duas partes de tecido de tamanhos diferentes de forma que venham a ficar ambos com o mesmo tamanho, sem que a parte que era maior fique pregueada nem franzida.
Ex.: Geralmente a cabeça da manga é um pouco maior do que a cava. Para realizar o embebimento da manga é preciso passar um ponto largo ao redor da parte mais alta da cabeça da manga e puxar uma das linhas da costura para fazer um leve franzido. Depois disso é preciso encaixar a manga na cava, distribuindo bem o tecido para que ela se encaixe sem formar pregas nem aparecer o franzido após a costura final.

Fio do tecido –É a direção dos fios nos tecidos de tear. Os urdumes, ou fios da teia, são os fios longitudinais, estendidos no sentido da ourela. O fio transversal é chamado de trama. Quando se diz “no sentido do fio”, em geral, refere-se ao sentido do urdume (paralelo à ourela). (Para saber mais sobre Fio do Tecido CLIQUE AQUI)

Forro – Tecido extra costurado junto ao tecido principal. Sempre fica do lado de dentro da peça para dar mais volume, deixar a peça menos transparente ou para esconder costuras.

Franzir – Significa diminuir a largura de uma parte de tecido, formando pequenas pregas. Para isso, deve-se passar duas costuras paralelas na borda do tecido que deseja franzir, com pontos grandes. Depois é preciso puxar as linhas inferiores até ter a largura pretendida do tecido.

Lapela – É a borda da frente de casacos ou blusas viradas para trás, onde a gola é costurada.

Moulage –Técnica de modelagem tridimensional onde os moldes em vez de serem feitos no papel usando as medidas e a geometria, são feitos direto no manequim, com a ajuda de alfinetes.

Nesgas – Tecido em forma de triângulo que é acrescentado a uma peça para dar mais roda.

Pala – A pala pode estar presente na parte das costas de uma peça, como em camisas sociais ou na cintura de saias. É um recorte feito na peça para dar acabamento ou camuflar pences.

Pences – É uma prega feita para dentro da peça, em forma de triângulo. Serve para modelar o tecido de acordo com as formas do corpo.

Pespontar –Significa costurar ao longo das bordas ou das costuras para as realçar. É comum executar pespontos rente às bordas (ou seja, a cerca de 2  mm da extremidade) ou com a largura do calcador. Para pespontar, é possível utilizar linha normal, simples ou dupla, linha de casear ou torçal.

Plissado – é uma série de dobras feitas no tecido, na maioria das vezes costurada em partes. Usualmente utilizada em saias e também em tecidos para decoração. Hoje em dia já se encontra tecidos plissados de fábrica.

Refilar – Significa cortar ou aparar as bordas de duas margens de costura sobrepostas. Assim, quando for feito o acabamento (por ex., em bolsos ou golas), a costura fica mais plana e discreta, e as margens não ficam visíveis na face externa do tecido.

Retrocesso – Feito na máquina com o ponto de trás para a frente sobre uma fileira. É utilizado para arrematar e garantir que o fio não escape.

Viés – Pode significar o sentido do fio do tecido. Para cortar uma peça no viés é necessário posicionar o molde na diagonal em relação à ourela. (Para saber mais sobre Fio do Tecido CLIQUE AQUI) Pode também se referir a uma tira de tecido cortada no sentido do viés, utilizada para fazer acabamento em cavas, golas e barras. Este aviamento também é vendido pronto em armarinhos.

Vinco – É uma marca de dobra no tecido formada após se passar uma peça com o ferro de passar.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

14 + 7 =

Está Gostando? Compartilhe

FIQUE POR DENTRO!

Seja avisado sempre que surgir um conteúdo novo aqui na Linha N'agulha

Seja bem-vindo(a)! Para poder apresentar o site da melhor forma possível, utilizamos cookies. Para saber mais, acesse nossa Política de Privacidade.