Nosso Blog

De onde vem o Poliéster?

O termo “Poliéster” se refere à uma categoria de polímeros que contém um grupo funcional éster na cadeia principal. Apesar de existirem muitos tipos de poliéster, o termo normalmente é usado para se referir ao politereftalato de etileno, ou PET.  (Isso mesmo que você está pensando: o mesmo “PET” das “GARRAFAS PET”.)

Uma das principais aplicações do poliéster é a produção de tecidos e malhas utilizados em camisas, calças, lençóis, cortinas, móveis e estofados. No vestuário, apesar de possuir um toque artificial em relação às roupas feitas com fibras naturais, o tecido de poliéster apresenta algumas vantagens, como maior durabilidade, retenção de cor e resistência a rugosidades. Mas tudo na vida possui seus PRÓS e CONTRAS. Veja na tabela a seguir uma pequena comparação entre o tecido de algodão e o de poliéster:

Mistura de fibras

Na confecção de tecidos para roupas também é muito comum a mistura de fibras de poliéster com as fibras naturais, o que garante características combinadas ao tecido. Esse tipo de tecido misto é usado principalmente para fabricar roupas que as pessoas possam lavar e usar sem precisar passar, e que serão mais resistentes do que as roupas só de algodão, além de aguentarem mais lavagens, tipo esportivas.

  • Vantagens: É um tecido versátil, pois fica fresco e leve como o algodão, mas forte, durável e não amassa com facilidade como o poliéster. As roupas deste tecido encolhem pouco se comparadas à roupas 100% algodão.
  • Desvantagens: A adição de poliéster ao algodão pode fazer com que o tecido crie bolinhas e não aguente bem temperaturas altas.

Hoje, o poliéster é amplamente reconhecido como um tecido bastante popular. Com o avanço da tecnologia, a descoberta das microfibras (que possibilitam que o poliéster tenha um toque mais suave, quase como um tecido de seda) e as diversas aplicações possíveis para esse material, o poliéster está muito bem consolidado no mercado.

Reciclagem

Apesar de ter como base o petróleo, um material não renovável que causa danos ao meio ambiente em seu processo de extração, as fibras de poliéster possuem uma grande vantagem sobre as fibras naturais por serem totalmente recicláveis. Camisetas de poliéster que utilizam garrafas PET como material de base hoje são comuns (grandes seleções de futebol utilizam esse material em seus uniformes). Esse processo de utilização de garrafas PET para a produção de tecidos de poliéster traz grandes vantagens, como a não utilização do petróleo, uma diminuição de 70% do gasto de energia com relação ao que seria necessário para a produção de uma fibra virgem, além de evitar que as garrafas acabem sendo descartadas no meio ambiente. O tecido também é 100% reciclável, podendo ser usado até mesmo no caminho inverso na produção das garrafas PET.

Nos vídeos a seguir você descobre como é feito o processo da transformação da garrafa PET em fibra de poliéster e posteriormente no tecido e como o Brasil participa desse tipo de reciclagem.
 
 

Está gostando do conteúdo? Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

nineteen + 4 =

Está Gostando? Compartilhe

FIQUE POR DENTRO!

Seja avisado sempre que surgir um conteúdo novo aqui na Linha N'agulha

Seja bem-vindo(a)! Para poder apresentar o site da melhor forma possível, utilizamos cookies. Para saber mais, acesse nossa Política de Privacidade.